Catarina Marcelino lidera lista única à presidência da concelhia do PS do Montijo

Catarina Marcelino, presidente da Assembleia Municipal do Montijo, lidera a lista única à presidência da concelhia do PS do Montijo, nas eleições marcadas para 5 de julho, sucedendo asssim a Nuno Canta. Recorde-se que este renunciou ao cargo de presidente do município a um do fim de mandato para assumir funções exectivas na AMARSUL.

Catarina Marcelino apresenta a candidatura com o lema “Montijo e o Futuro”. “Esta candidatura pretende preparar as eleições autárquicas de 2025, fortalecendo o partido na sua acção e na sua abertura à comunidade montijense, mantendo o apoio inequívoco à Câmara Municipal do Montijo e às juntas de freguesia do concelho lideradas pelo PS”, refere a candidta, em comunicado.

“Esta candidatura pretende preparar as eleições autárquicas de 2025, fortalecendo o partido na sua ação e na sua abertura à comunidade montijense, mantendo o apoio inequívoco à Câmara Municipal de Montijo e às Juntas de Freguesia do Concelho lideradas pelo PS”, refere a candidta, em comunicado, sublinhando que “o Montijo tem uma sociedade civil forte e empenhada, um setor público comprometido e setores empresariais de grande valia e dinamismo. É um grande desígnio desta candidatura trazer estas pessoas a participar, criando unidade na construção de um projeto para o futuro”.

“Pretendemos garantir espaços, iniciativas e ações temáticas que, durante o ano de 2024 e o primeiro trimestre de 2025, permitirão construir o programa eleitoral do PS para as eleições autárquicas trazendo a comunidade montijense a ser parte fundamental deste grande desafio”, adianta.

“Esta candidatura nasce da vontade de um grupo alargado de militantes que se revê num projeto que pretende a união do PS em torno de uma candidatura autárquica vencedora e ambiciosa”, refere ainda Catarina Marcelino.

“Na política, o debate de ideias e a clarificação através de sufrágio eleitoral interno é a prática democrática que deve ser sempre observada. Razão pela qual esta candidatura se apresenta a eleições com toda a humildade, coragem e elevação democráticas. Que se dê início a um novo ciclo na política autárquica local onde todos e todas, sem exceção, contribuem com a sua militância e as suas ideias e, simultaneamente, abrindo o Partido a personalidades independentes, que tragam um mais valia ao projeto”, conclui.

Após as eleições nas concelhias dos distrito de Setúbal, nos dias 5 e 6 de julho, realiza-se em final de Setembro, as eleições internas para a federação distrital do partido, onde será eleito o presidente. Há já pelo menos um candidato assumido, António Pinotes Batista.

Eurídice Pereira, deputada parlamentar socialista e membro da Comissão Política Nacional do PS recém-eleita, já assumiu a presidência da Federação Distrital de Setúbal do partido pelo facto de António Mendonça Mendes ter cessado funções devido aos estatutos do PS, mantendo-se em funções até ao próximo congresso distrital.