Professora do Montijo desaparecida desde 1 de Setembro

Amélia Fialho, professora da Escola Secundária Jorge Peixinho, no Montijo, está desaparecida desde 1 de Setembro.

O alerta foi dado pela filha, Diana Fialho, e partilhado no Facebook.

De acordo com a jovem, Amélia Fialho, a docente de 59 anos desaparecida, “não sofre de nenhum problema de saúde”, e saiu de casa por volta da hora de jantar, mas acabou por não voltar.

A família já contactou o local de trabalho da mulher, vários hospitais, e chegou mesmo a distribuir panfletos, mas continua sem haver sinal desta.

Às amigas disse que no dia 2 de Setembro iria num passeio a Coimbra com a filha e genro, com quem residia, mas este não sabiam de nada.

A Polícia Judiciária já teve ordem do tribunal para poder investigar as contas bancárias e chamadas telefónicas da professora.

No Facebook, a filha escreveu: “caros amigos e amigas. Infelizmente venho informar-vos que a minha mãe desapareceu. Foi vista pela última vez no dia 01/09 pelas 21h/22h na hora de jantar. Avisou que iria sair e desde então que não temos notícias dela. O telemóvel encontra-se desligado e não há meio possível de contacto.
Agradecemos que quem tenha notícias dela nos informe imediatamente a nós ou à Polícia, pois já foi feito um relatório de desaparecimento formal na PSP. Muito obrigada a todos”.

Na edição de hoje do Correio da Manhã, é referido que Diana Fialho, é a filha adoptiva de Amélia e que relação entre ambas era complicada.